domingo, 23 de dezembro de 2012

Adoce o seu Natal com estas receitas


Quem viu o ultimo post e gostou das receitas simples sugeridas para a ceia de Natal, vai gostar destas aqui também. Umas tradicionais, outras nem tanto, mas práticas igualmente.  Feliz Natal a todos!!!! Confira outras receitas sugeridas aqui


1- Biscoitos temáticos de Natal 

2- Rabanadas

3- Brigadeirão com Doce de Leite

4- Muffin de Banana, Maçã e Canela

5- Torta de Limão com Chocolate

6- Pudim de Coco Queimado

sábado, 22 de dezembro de 2012

Sugestões simples para o seu Natal


Caso você não tem a menor ideia sobre o que fazer para a ceia de NATAL, estas sugestões são realmente simples, mas saborosas. E podem ainda inspirar você na preparação de outros pratos com outras combinações.

1 – Nesta receita pode ser usado qualquer tipo de carne. Minha sugestão seria usar lombinho, pernil de porco ou cordeiro, peru in natura. Confira a receita e pense na possibilidade de agregar um molho agridoce depois de pronto. O que acha? Clique aqui

2- O bacalhau estará presente em muitas mesas neste Natal. Muitas vezes sobra bacalhau da ceia e uma ótima opção é preparar uma frigideira para o almoço de Natal. Clique aqui

3- Esta receita é ótimo acompanhamento para as carnes servidas na ceia. Além de ser prática, barata e deliciosa. Clique aqui

4- Este creme também pode ser servido como entrada acompanhando pãezinhos, canapés, torradinhas e grissinis. É simplesmente maravilhoso!!!!!!!!!!!!!!!!!! Clique aqui

5- Filé mignon vai bem em qualquer ocasião. Eu acho!!..rsss....Você pode variar no molho colocando frutas. Deliiciaaaaaaaa! Clique aqui

6- Massa, queijo, carne e bacon juntos são ótimos. Varie no molho também: pesto, sugo, branco, quatro queijos, enfim. Clique aqui

Tenham todos um ótimo Natal, sem exageros, com muita paz, alegria e consciência de que comemoramos nesta ocasião uma data importante: O nascimento de Jesus!



terça-feira, 27 de novembro de 2012

Pavê: o de sempre...com café




Esta receita é antiquíssima. Desde que me conheço por gente, como se diz por ai, via esta sobremesa na mesa da família, principalmente na casa da minha avó. É gostosa, fácil de fazer e baratinha. A única modificação que fiz foi colocar no lugar de chocolate, café em pó solúvel para molhar os biscoitos champagne. Acho até que deu mais sabor! 

Ingredientes para a 3ª  e ultima camada
1 lata de creme de leite sem soro
4 claras em neve
4 colheres de sopa de açúcar

Ingredientes para a 2ª camada

1 pacote de biscoitos champagne
1 xícara de leite
2 colheres de sopa de café em pó solúvel diluído em 1 ½ de água

Ingredientes para a 1ª camada

1 lata de leite condensado
A mesma medida de leite
4 gemas sem a pele
1 colher de chá de essência de baunilha

Raspas de chocolate pra decorar

Como fazer a 1ª camada
Misturar todos os ingredientes numa panela e levar ao fogo até levantar fervura e formar um creme.  Reservar.

Enquanto isso, preparar a 3ª camada
Bater no liquidificador todos os ingredientes até que se misturem completamente.

Montagem do prato:
Colocar o creme (1ª camada) reservado no fundo da travessa e “deitar” os biscoitos molhados nos ingredientes líquidos (da 2ª camada) até cobrir toda a travessa. Colocar os ingredientes batidos no liquidificador (3ª e ultima camada) por cima dos biscoitos. Levar ao freezer ou congelador e decorar com raspas de chocolate.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Pacotinhos de massa folhada com creme de banana e laranja



Esta é uma ótima sugestão para um lanche ou sobremesa, dá pra comer quente (com sorvete ou sem sorvete) ou frio. Leva massa folhada e um creme de banana com suco de laranja que não perde em nada para aquele pastelzinho doce daquela tão conhecida rede de fast food espalhada pelo mundo. Amei a experiência!!

Ingredientes:

Massa folhada comprada pronta
Creme de banana com laranja

Ingredientes do creme:

2 bananas nanicas grandes cortadas em cubos
Suco de 2 laranjas coado
1 xícara de açúcar
1 colher de chá de canela em pó
2 colheres (sopa) de água
2 colheres rasas (sopa) de amido de milho



Levar ao fogo o açúcar e a água e deixar ferver até derreter o açúcar. Acrescentar o suco de laranja e deixar ferver por uns 5 minutos. Em seguida, acrescentar a banana e a canela e mexer um pouco. Deixar cozinhar por uns 15 minutos, mexendo de vez em quando. Dissolver o amido em dois dedos de água e colocar junto ao doce de banana e mexer por uns 3 minutos. Reservar e usar frio. A laranja dá um toque especial de agridoce ao creme.


Para montar a massa folhada

Usei uma massa já cortada em retângulos.
Colocar uma pequena porção do creme ao longo do comprimento maior do retângulo e fechar a massa folhada começando pelo mesmo comprimento (as laterais maiores e depois as laterais menores) formando um pacotinho comprido (ver as imagens). Pincelar gema de ovo levemente sobre ao pacotinhos e levar ao forno até a massa ficar dourada.




OBS.: Quando fechar os pacotinhos, não apertar as pontas com os dedos para que o efeito folhado não perca.


domingo, 18 de novembro de 2012

Buraco Quente




Acho que nós conhecemos esta receita há tempos, mas tradicionalmente é chamada de Buraco Quente em São Paulo, muito presente nas festas juninas de lá.  Certamente produzimos e já comemos este sanduíche de carne alguma vez na vida. Mas realmente é melhor comê-lo quente, colocar queijo mussarela e o que mais desejar. Uma sugestão é encomendar um pão francês de tamanho menor (algumas padarias vendem o mini pão francês) quando você quiser servir em festinhas. É uma ótima opção!


Ingredientes:

Pão francês
Mussarela ralada
Molho de carne moída


Para o molho de carne moída:

½ kg de carne moída (patinho)
½ cebola picada ou ralada
3 dentes de alho
2 colheres de azeitona picada
Azeite para refogar
Pimenta  e cominho a gosto
½ lata de milho verde
6 colheres de molho de tomate pronto
Sal a gosto


Preparo do molho:

Refogar a carne já temperada com alho, sal e pimenta no azeite. Para a carne ficar soltinha é importante mexer sem parar de modo que os grumos de carne se separem bem até o completo cozimento. Acrescentar as azeitonas e o milho verde e misturar bem. Em seguida, colocar o molho de tomate e deixar cozinhar mais um pouco até secar o caldo (a carne deve ficar mais sequinha).


Para montar o buraco quente:


Empurrar com uma colher o miolo do pão francês para um dos lados (fundo) do pão para evitar que escorra o molho. Alternar o molho e queijo mussarela ralado até preencher completamente o buraco do pão. Pronto!  



sábado, 17 de novembro de 2012

Caldo de Palmito


Até experimentar esta receita de caldo de palmito, imaginava que “caldo de palmito” tivesse gosto de “nada”.  Não hesitei em pedir a receita a uma amiga da faculdade onde trabalho que, por sua vez, pediu a quem sempre nos agracia com quitutes deliciosos nas reuniões e encontros pedagógicos, a D. Vera. Além de delicioso, o caldo é simples demais de preparar. Anote ai!!


Ingredientes:


1 kg de batata inglesa
Água suficiente para o cozimento da batata
½ caixa de creme de leite
Tempero de galinha em pó (ou o que você preferir)
Azeite
1 cebola
1 vidro de palmito em conserva (de preferência pupunha)
Queijo frescal cortado em cubos
Cheiro verde


Refogar a cebola com o azeite e adicionar a batata previamente cortada em rodelas finas e o tempero pronto (o tempero é usado até dar o ponto do sal). Depois de cozida, passar no liquidificador ou mix e acrescentar o palmito picado com metade da água de conserva.  Acrescentar cheiro verde a gosto e o creme de leite. O queijo deve ser acrescentado na hora de servir, diretamente na panela onde foi preparado o caldo ou nas cumbucas e pratos individuais. Você vai amar!!!!!!!!!


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Alimentos de difícil manuseio à mesa francesa (e outras tantas...)


Quantas vezes já vimos programas de TV falando sobre como se portar a mesa de um jantar chique. As novelas e filmes mostram algumas cenas que nos fazem morrer de rir devido a falta de traquejo social (e gastronômico) dos seus personagens  que, certamente, imitam a vida por ai afora. Este post lista alguns alimentos que merecem atenção especial em casos que é de extrema importância causar boa impressão:

Alcachofras – Come-se com mão, folha por folha, as bases sendo mergulhadas em molho vinagrete ( os americanos preferem manteiga derretida). Retira  os “pelos” com as mãos, mas o miolo é cortado com faca.

Aspargos – São geralmente servidos com pinças e apresentados em prato perfurado para que a água escoe. Em casa come-se com a mão; quando convidado, com garfo e faca, o que implica cortas as pontas, mergulhá-las no molho e deixar a parte mais espessa do corpo no prato.

Cerejas – Come-se com as mãos e os caroços são cuspidos na mão ou numa colher e recolocados no prato.

Uvas – Jamais pegá-las uma a uma do recipiente (é grosseiro!!). O ideal é despregar pequenos cachos e coloca-los no seu prato

Escargots – Usar a pinça apropriada para segurar a concha e retirar o escargot com garfo apropriado

Foie Gras – Come-se como garfo, partindo-se os pedaços com o garfo ou faca. Nunca esparramar pelo pão, como se faz com a  manteiga

Ostras – como elas já vem abertas, coloca-se o vinagrete ou espreme-se o limão sobre elas. Segurar a concha com uma mão e descola a polpa da casca com uma colherzinha especial. Pode-se tomar a aguinha da própria concha.

Mexilhões – Usar uma concha vazia do próprio mexilhão como pinça para retirá-los

Caranguejos – Quando muito grandes, já vem quebrados; se não, quebrar com um quebra nozes e retirar a carne com uma pinça longa. Quando muito pequenos, quebra-se grosseiramente e chupa-se o que é possível

Camarões – Quando grandes podem ser descascados com garfo e faca e quando pequenos, segura-se a cabeça com a mão e come-se o resto, sem descascar

Lagostas e lagostins – Estes não permitem muita elegância. Torça as garras dienteiras da lagosta e quebre-as com um quebra-nozes. Torça a cauda do corpo, e a seguir, a nadadeira da cauda, até arrancá-las. Com um garfo longo apropriado retira-se a carne da cauda. Quanto ao corpo: separar a carne da casca para retirar o fígado da lagosta, que segundo alguns, é a parte mais saborosa. Sugar as patas como  um canudo.

Estas informações foram extraídas do livro “O passaporte do Gourmet” que já postei aqui.

O vídeo abaixo mostra mais ou menos este ultimo que eu considero o mais complicado de 
todos.






terça-feira, 13 de novembro de 2012

Saudades de Vocês!!!




Quanta saudade de postar!!!!!  Estou ávida por isso!!
A rotina ultimamente não está permitindo.......rs  
Mas logo, logo voltarei ao meu ritmo de blogueira. Aguardem!!!  Beijosssssssssss!!!


Gif animado de http://www.recadosface.com/gifs-animados/saudade/6.html

sábado, 13 de outubro de 2012

Receitas que as crianças curtem


Como havia prometido, este post tem receitas de gostosuras que as crianças adoram. Todas publicadas pelo Maná da Mamãe. Diferentes do post anterior onde publiquei receitas de doces, aqui a maioria delas é salgada (exceto o pão delícia, que é meio doce, meio salgado). Uma dica: Na receita de voil-au-vent pode-se usar recheios doces ou salgados.
Se você quiser, pode encontrar mais algumas delícias fazendo uma busca específica no menu "Pesquisar neste Blog". Ah! E não esqueça de curtir o Maná !!  As sugestões de guloseimas doces foram postadas aqui.








quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Cavaco com massa de lasanha



Esta não é bem uma receita. É uma dica frívola da minha caixinha de memórias infantis. Cavaco lembra a minha infância... Pra quem não sabe o que é:  massa estirada com rolo  e frita, como se fosse um pastel sem recheio. Lembro de uma senhora no meu bairro que trocava papel de enrolar pão por cavaco, mas não lembro o que ela fazia com o papel. Acho que enrolava  os docinhos e cocadas que vendia.  Mas de uma coisa me recordo: eita que o trem era bão sô!! Os cavacos eram enormes e açucarados. Eu sou suspeita pra gostar disso, já que adoro massa, às vezes até mais que o recheio. Pensando nisso fiz uns cavaquinhos redondos com auxílio de um cortador de biscoitos. E o que é mais legal, utilizei massa fresca para lasanha, pois não tinha massa de pastel. Fritei em óleo quente e deu super certo!  Ficou ótimo para comer como entrada com patês, maionese, molho tártaro, etc. Experimente!

Já fiz outras receitas com massa de lasanha frita. Dê uma olhada na banana real que postei um tempo atrás!


segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Ragu de Frango com Polenta


O frio pegou muita gente desprevenida esta semana.  Sabe como é, baiano tá mais acostumado com calor. Mas na hora de se aquecer, os caldos e sopas entram em ação como em qualquer região do país. Eu particularmente adoro um caldo a base de fubá de milho. Juntando o “útil ao agradável” (frio + vontade de comer um prato quente) me pus a fazer esse ragu com polenta que ficou maravilhoso.  Como não bastasse, é muito rápida e barata.

Ingredientes:

Ragu

2 peitos de frango temperados com alho, sal e pimenta do reino e cominho a gosto
1 linguiça calabresa cortada em cubos ou tirinhas
½ cebola picada
2 colheres de massa de tomate
Cheiro verde a gosto

Na panela de pressão, refogar o peito de frango já temperado na cebola junto com a linguiça e acrescentar a massa de tomate. Em seguida, colocar até cobrir  metade do frango e fechar a panela. Deixar cozinhar uns 30 minutos ou até o peito de frango começar a se desfazer. Acrescentar o cheiro verde, misturar e fechar a panela enquanto faz a polenta. Acertar o sal se necessário.


Polenta

1 colher de sopa de fubá de milho para cada copo de água (fiz com 6 copos de água)
½ tablete de caldo de carne ou frango (para 6 copos de água)


Misturar todos os ingredientes e levar ao fogo até engrossar a polenta. A consistência da polenta pode ser feita ao seu gosto. Alguns gostam mais mole, outros gostam mais firme, para isso é só acrescentar mais fubá a água fria e misturar mexendo sempre até  ficar cozida.

Na montagem do prato pode ser feita uma “cama” de polenta com o ragu por cima e pronto! Fica muito bom para comer em noites frias.



domingo, 30 de setembro de 2012

Chocolate Rústico com Avelãs




Adorei  brincar com o chocolate e com avelãs nesta receita. Não tem segredo algum. Vi  na Cozinha Caseira de Annabel, do canal GNT e reproduzi com pequenas adaptações. 

Ingredientes:

1 barra de chocolate meio amargo de 170g
1 barra de chocolate branco de 170g
150g de avelãs torradas e descascadas

Derreter os chocolates separadamente em banho maria.  Dispor as avelãs previamente torradas e descascadas (como se faz com amendoim) num recipiente  junto com os chocolates. Misturar todos os ingredientes mesclando e espalhando as cores e os grãos de avelã o suficiente para dar um efeito marmorizado. Levar a geladeira para endurecer. Cortar  ou partir os pedaços de chocolate como preferir.



terça-feira, 25 de setembro de 2012

Fazendo Panko em Casa (Panko Homemade)



Quem não gosta de empanados? Difícil encontrar alguém que não goste. Até a culinária japonesa que utiliza tradicionalmente carne crua nas suas produções gastronômicas, se rendem aos fritos e grelhados como o tempurá (bolinho de legumes e camarão), o teryiaki (carnes ou peixe com vegetais grelhados) e o yakisoba (a massa frita do macarrão instantâneo). Os japoneses costumam utilizar nos seus empanados (ou panados) uma farinha diferentes daquela que nós usamos, o Panko. Ela é tão simples de fazer quanto a farinha de rosca, a diferença é que usa-se o miolo do pão de forma ralado ou triturado levemente. Por isso ela é mais branquinha e flocada, ao invés da farinha de rosca que é amarelada (devido a cor da casca do pão francês) e peneirada. Mas a principal diferença que agrada o paladar é a textura do alimento empanado e frito com o panko, que fica deliciosamente crocante e mais leve. Se eu fosse você fazia logo o teste, que é super fácil!

A quantidade de pão que usei foram suficientes para empanar 1 peito de frango cortado em cubinhos médios.

Ingredientes:

6 fatias de pão de forma (“pão puma” para os paulistas e “pão de caixa” para os paraibanos)

Não retirei a casca do pão de forma por que o pão era bem macio e todo clarinho. Coloquei as fatias no processador e ralei com a peça indicada na foto (caso não tenha processador, use o liquidificador cuidando para não triturar muito). Coloque numa forma e depois leve ao forno por uns cinco minutos ou mais (depende do seu forno) o suficiente para deixar a farinha sequinha sem deixar corar. Você pode fazer uma quantidade maior se quiser, contanto que armazene em local seco e bem vedado.

OBS. Se ficarem alguns pedaços de pão depois de processar, depois que forem submetidos ao calor do forno ficarão sequinhos e poderão ser desfeitos apenas apertando com os dedos.

Observe na foto a isca de frango que fiz utilizando o panko “homemade”  e clique aqui para uma receita de isca de frango (foi a primeira postagem do blog Maná da Mamãe)...rs e compare as imagens do frango frito com a farinha de rosca e com o panko.








segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Sorvete de Ameixa



Não é o primeiro sorvete que preparo e posto aqui no blog. Aliás, tenho gostado muito desta aventura. Tem ficado cada um melhor que o outro a cada post que faço. Desta vez tentei com ameixa seca. Já experimentei outros sorvetes de ameixa e sempre gostei. Só não tinha certeza que pudesse ficar tão bom quando feito em casa. O melhor é que é fácil, barato e relativamente rápido. Relativamente porque você tem esperar congelar para bater por umas três vezes. Considerando o trabalho que você tem em fazer e a delícia que fica de pois de pronto, isso é nada! Afinal, o liquidificador e a batedeira fazem tudo por você. É só escolher bem os ingredientes:


Ingredientes:

350g de ameixas secas e sem caroço
3 ½ xícaras de leite
1 xícara de açúcar
1 colheres (chá) de liga neutra
2 colheres (chá) de emulsificante


Bater no liquidificador a ameixa com o leite, o açúcar e a liga neutra até completa homogeneização. Levar ao freezer ou congelador até que esteja congelado. Retirar do freezer, esperar descongelar um pouco e acrescentar o emulsificante. Bater na batedeira até que a mistura aumente o volume (praticamente dobra de volume) e fique bem leve e macia. Levar novamente ao freezer até congelar e bater mais uma vez na batedeira. Levar ao freezer mais uma vez e pronto!   Fica bem cremoso (observe nas fotos) e com o sabor marcante da ameixa.





domingo, 23 de setembro de 2012

Quenelle de Arroz


Se sobrou arroz do almoço ou jantar de ontem, esta é uma ótima opção para reaprovetá-lo bem. É um bolinho de arroz “metido a besta”..rs.  Como sabem, não tenho tido tempo para elaborar receitas que exijam muito tempo de trabalho na cozinha ultimamente.  Mas faço questão de dividir algumas gostosuras simples e práticas que facilitem a minha vida e a sua também.  Portanto, esta quenelle é tudo de bom para quem curte o trivial sem deixar agradar o paladar da família.


Ingredientes:


2 xícaras de arroz cozido
1 ovo
Cheiro verde a gosto
Sal a gosto
Pimenta do reino ou branca a gosto
1 colher de queijo parmesão  ralado de qualidade (compre pedaço e rale na hora de usar)
3 colheres de farinha de trigo ou o quanto baste para moldar o quenelle


Misturar todos os ingredientes.  A mistura não deve ficar muito mole de forma que possa ser moldada com o auxílio de duas colheres, apoiando a massa em uma e passando levemente a outra colher que servirá agora de apoio. Você repetirá este procedimento quantas vezes achar necessário até que o quenelle esteja modelado. Em seguida, frite em óleo quente e  coloque recipiente com papel absorvente.  Segue um vídeo para auxiliar na modelação:



sábado, 8 de setembro de 2012

Bolinho de Chocolate


Esta receita já foi divulgada aqui e é campeã de acessos. A única diferença é que coloquei em forminhas de papel que vão direto ao forno. O sabor e textura do bolo são os mesmos. A receita é simples, fácil, econômica e gostosa. A massa leva bicarbonato de sódio (faz com que o bolo de chocolate fique bem escuro) e vinagre (deixa a massa com um tom avermelhado como nos bolos Red Velvet), sem falar que não precisa usar leite e ovos na massa. Dá pra fazer muffins e cupcakes recheados e é uma ótima opção para a criançada levar pro lanche da escola. Confira a receita neste post.


domingo, 2 de setembro de 2012

Cuca de Castanha de Caju


Queria dar um destino a uma farinha de castanha de caju que encomendei (esta veio de Fortaleza) há alguns meses e pra minha surpresa encontrei uma receita na coleção Dona Benta que se adaptava bem a esse ingrediente. A receita original leva amendoim, mas fiz alguns ajustes. O resultado foi ótimo. Ficou muito bom com farinha de castanha de caju.
Ingredientes:

Para o bolo:

3 ovos
½ xícara de chá de leite
3 colheres (sopa) de manteiga
1 e ¼ xicara (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sobremesa) de fermento em pó
1 xícara de farinha de castanha de caju

Cobertura:

½ xícara (chá) de farinha de trigo
2 e ½ colheres (sopa) de manteiga gelada picada (usei margarina)
½ xícara (chá) de açúcar
½ xícara de farinha de castanha de caju

Preparo do bolo:

Bater os ovos, o leite, a manteiga e o açúcar até misturar bem. Acrescentar a farinha de trigo aos poucos até incorporar.  Num outro recipiente misturar esta mistura com a farinha de caju e, em seguida, o fermento e mexer bem. Colocar numa fôrma redonda (25cm de dm X 5cm de altura) untada e enfarinhada (usei  forma de silicone) e reservar.

 Preparo da cobertura:

Misturar bem a farinha de trigo, a manteiga, o açúcar e a farinha de caju até formar uma farofa. Espalhar a farofa sobre o bolo reservado e levar ao forno médio. Quando espetar o palito e este sair limpo, o bolo estará assado. O tempo de forno pode variar entre 30 e 40 minutos, vai depender da potencia do seu forno. 

Dica: Caso você não tenha farinha de castanha de caju, é só triturar a castanha no liquidificador ou processador.





Outras receitas com castanha de caju:



terça-feira, 28 de agosto de 2012

Caçarola Italiana


Meu tempo encurtou desde o início deste semestre letivo e quem acompanha o blog deve ter percebido meu “silêncio”. Mas consegui fazer esta receita que vinha sendo cobrada pelo meu marido há algum tempo. A caçarola italiana é um pudim sem leite condensado e leva farinha de trigo e coco. Portanto, quem gosta de pudim, certamente vai curtir a caçarola italiana. E por falar em curtir, você já curtiu o Maná no Facebook? Não deixe pra depois, curta agora!

Ingredientes:

Massa

2 copos (daqueles de massa de tomate) de açúcar
2 copos de leite
5 ovos
5 colheres de sopa de farinha de trigo
8 colheres de sopa de coco ralado
2 colheres de sopa de margarina

Bater todos os ingredientes acima no liquidificador por uns 15 minutos e reservar.

Calda

1 e ½ xicara de chá de açúcar
½ xicara de chá de água

Misturar os ingredientes acima numa panela e levar ao fogo até dar ponto de caramelo. Em seguida, cobrir a forma com a calda e despejar a massa. Levar ao forno em banho maria em temperatura média. Quando a massa estiver corada, espetar  um palito, se sair liso, a caçarola está assada. 



sábado, 25 de agosto de 2012

Leitura para disciplinar a mente e o paladar



Todo mundo sabe que a gastronomia francesa é hors concurs, né? Mas muita gente não conhece os fatos que justificam essa fama. O livro ‘O Passaporte do Gourmet’, de Elisa Donel, é obrigatório na cabeceira de quem precisa se informar sobre os hábitos franceses na hora de comer: o que, onde  e como, dicas de conduta (convites, serviços, comportamento, acessórios, pratos), manias (lê-se tradições), a história da nouvelle cuisine, guias e escolas gastronômicas, os famosos queijos, os aperitivos, o que comer com o quê. Só lendo mesmo pra ver quanta informação pode ser útil a quem pretende experimentar os ares do velho mundo. Só para lembrar: a apresentação do livro é de Luis Fernando Veríssimo e a editora é Ediouro.
O único problema é encontra-lo nas livrarias. Aparentemente está esgotado nos fornecedores. Mas pode ser encontrado nos sebos virtuais, ou físicos, como foi o caso do que eu li. Para quem conseguir, uma boa leitura e uma boa viagem (na gastronomia francesa)!

OBS.: Este post não é um publieditorial. É apenas a minha opinião sincera sobre a obra.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Molho de Tomate Rápido e uma Homenagem



Molho de tomate não podia faltar aqui em casa. Algumas vezes cheguei a fazer paneladas e congelar para ter sempre que quisesse. A verdade é que dá um trabalhinho fazer o molho de tomate seguindo a tradição italiana (embora seja o sugo na sua melhor forma) e ultimamente ando sem tempo para cozinhar por causa do trabalho. Nessas horas eu apelo para minha receitinha rápida e “quase” caseira.

Ingredientes:

3 tomates maduros cortados em cubinhos
1 cebola pequena cortada em cubinhos
½ pimentão pequeno cortado em cubinhos
2 dentes de alho amassados
Sal a gosto
3 colheres de sopa de óleo de soja
Orégano e/ou manjericão a gosto
1 saché de molho de tomate pronto (aquele bem conhecido) sabor Natural Clássico*

*Não gosto do sabor de molho de tomate pronto. Só uso no lugar do extrato de tomate para encorpar o molho e não ficar ácido.


Refogar em óleo quente o pimentão e a cebola até que fiquem levemente dourados. Acrescentar o alho e misturar. Adicionar o tomate, misturando bem. Tampar a panela e aguardar que o tomate solte um pouco da água e amoleça. Misturar novamente e, se o tomate estiver bem amolecido, acrescentar o molho de tomate pronto. Acrescentar o orégano e o sal e aguardar a incorporação dos ingredientes. O tempo total de cozimento é de uns 30 minutos. Pronto! Use na massa que você quiser!


Pausa para uma homenagem:

Desde criança adotei a culinária italiana como a minha predileta. Não sei se por influencia ou por gostar muito mesmo. De alguma forma, a preparação de molhos de tomate na minha família recebeu a influência fortíssima de um tio Italiano muito querido, o tio Camuso. Tive muita resistência quando decidi preparar o molho de forma não convencional e também na hora de postar esta receita rápida, por imaginar que ele não a adotaria.
Ele nos deixou há poucos dias. Está na companhia eterna do Pai. Deixa saudades e um legado culinário que tem muito significado pra mim. Deus abençoe grandemente a sua família, fortalecendo seus laços de amor e de fé.


Lembram da Berinjela Gratinada que postei aqui tempos atrás?? Aprendi com ele! Amo esta receita!

domingo, 5 de agosto de 2012

Torta de Limão com Chocolate


Quando se trata de sobremesa saborosa, prática e versátil, a torta de limão é unanimidade entre as tortas doces. Dei  um toque diferente nesta receita tradicional, para variar um pouco: fiz a massa com biscoito maizena sabor de chocolate, acrescentei um corante gel verde que lembra a cor da fruta e salpiquei  raspas de chocolate. Quem acompanha o blog, já deu pra perceber que adoro colorir os pratos, né?...rs . Aliás,  esta semana coloquei o Box do Facebook aí do lado para quem quiser curtir o Maná da Mamãe. Curta, faça sugestões, comente, torne-se membro. É importante para nós saber que este trabalho/hobbie é prestigiado por quem gosta das coisas boas da vida e já agradeço aqueles que já curtiam mesmo sem o Box!

Ingredientes:

100 a 120 g de biscoito maizena sabor chocolate
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite sem soro
100 a 120 g de margarina
Suco de 2 limões
1 pingo de corante gel verde
Raspas de casca de limão a gosto
Raspas de chocolate a gosto


Para a massa:

Triturar bem os biscoitos no liquidificador. Em seguida, misturar com a margarina até formar uma massa (com a mesma consistência da massa de empada) que permita ser espalhada na fôrma (de preferência com fundo falso para facilitar desenformar). Depois que cobrir a forma (fundo e laterais somente) levá-la ao forno e assar por 5 a 10 minutos em  temperatura baixa. Reserve e deixe esfriar.

Para o creme:

Bater no liquidificador o leite condensado, o creme de leite e o suco de limão até o creme ficar bem homogêneo. Despejar o creme sobre a massa já fria e salpicar as raspas de limão e chocolate. Levar a geladeira por, pelo menos, duas horas antes de servir.

Veja aqui outra receita de Torta de Limão
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...