terça-feira, 29 de outubro de 2013

Sassami na Cerveja


Sempre fiz esta receita, mas com sobrecoxa de frango. Resolvi testar com o filezinho de peito de frango (famoso sassami). É muito simples e deu supercerto!

Ingredientes:

1Kg de filezinho de peito de frango (sassami) temperado a gosto (com pouco sal)
1 pacote de creme ou sopa de cebola
1 lata de cerveja
2 colheres de sopa de maionese

Modo de Preparar:


Misturar ao frango temperado a maionese, em seguida o creme de cebola e, por último, a maionese. Acomodar os filezinhos num refratário (quanto mais você expor os pedaços ao calor do forno melhor, portanto, tente colocar um a única camada do frango – Não foi assim que fiz, mas com certeza teria ficado ainda mais gostoso). Coloque a cerveja até cobrir os pedaços de frango (não precisa cobrir totalmente e leve ao forno para assar. Estará pronto quando estiver bem coradinho e a cerveja estiver evaporado (fica um caldinho cremoso no fundo).

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Das Vinícolas Brasileiras Para a Mesa do Maná




O Maná da Mamãe foi recentemente presenteado com alguns produtos da marca MIOLO, o que me deixa muito honrada dado à participação histórica desta empresa na produção de vinhos de altíssima qualidade. Com experiência secular na produção de vinhos, a MIOLO WINE GROUP vem se consolidando cada vez mais como líder no mercado vinícola brasileiro. São mais de 100 rótulos produzidos em parcerias com a Argentina, Chile, Espanha e Itália. Sem falar que é a maior exportadora brasileira de vinhos e está entre os três maiores produtores de espumantes.

Indiscutivelmente gostoso, o vinho é uma bebida apreciada por muita gente e de forma democrática pode ser usado na culinária, além de degustado. Esta democracia alcança inclusive o bolso de quem gosta de apreciá-lo e não pode pagar por vinhos caríssimos que satisfazem o paladar dos enófilos e preenchem as adegas dos colecionadores mais requintados.

Certamente que o Maná da Mamãe vai, além de degustar estas delícias (moderadamente, é claro!), usá-las na preparação de alguma iguaria. Fica de olho nos próximos posts, hein??!!


Muito obrigada ao MIOLO WINE GROUP pela gentileza!

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Pão Caseiro Integral


Recebo muitos elogios de quem já experimentou a receita de pão caseiro que postei aqui no Maná da Mamãe. É simples de fazer e o custo é baixo, além de ser muito gostoso. Aí pensei: Por que não deixar esta receita, além de gostosa, mais saudável? Substitui dois ingredientes da receita tradicional. E não é que ficou bom?  E você diz: Ué...e qual era a sua dúvida? A minha preocupação estava em usar farinha integral e o pão ficar duro. Mas não ficou!!! Ficou ótimo! Olha só o aspecto da massa na foto! Portanto meninas (e meninos), experimente usar a farinha de trigo integral fina, pois faz toda a diferença!

A receita está postada aqui. As alterações que fiz foram:

1) Ao invés de 6 xícaras de trigo branco comum, usei 3 xícaras de farinha de trigo integral fina (VITAO) e 3 xícaras de farinha de trigo comum
2) Ao invés de açúcar comum, usei açúcar mascavo (VITAO)

Caso você já tenha adotado dietas para uma alimentação mais saudável e não tem muitas ideias de como variar seu cardápio, a VITAO disponibiliza um livro com 80 receitas salgadas e doces, que achei muito legal. Você vai gostar!!

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Alimentação integral com qualidade


Esta é mais uma empresa parceira do Maná da Mamãe que me enviou alguns itens para eu experimentar. Embora já conhecesse alguns produtos, adorei recebê-los. Certamente, nas próximas semanas, vocês vão ver alguma receita elaborada com a marca VITAO.

Pensando na saúde de quem gosta (e quem não gosta, mas precisa) de fazer dieta a base de alimentos naturais e integrais, a VITAO atua no mercado desde 1988, desenvolvendo produtos diversos. Já os DocesDelakasa, foram novidade pra mim. Pertencendo ao mesmo grupo, esta linha é composta por doces de leite, de frutas e de ovos. São 82 itens, entre os quais 35 não tem adição de açúcar. Mais um motivo para você experimentar!!

Obrigada a VITAO e Doces Delakasa! Os produtos estão aprovadíssimos!

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Push Cake Pop - Mais uma variação de bolo para festa



Essa é mais uma novidade importada para decoração de mesas de festa. Consiste em um copinho de plástico que funciona como uma seringa. Fatias de bolo são colocadas dentro deste copinho e intercaladas com um recheio de preferência. A proporção que você empurrar o êmbolo, o bolo vai subindo enquanto você se delicia. A massa de bolo mais usada é pão de ló, mas pode ser trabalhada qualquer massa e qualquer sabor, até mesmo massa de brownie. Os recheios também podem variar. A criatividade é sua!! Você decide o que usar!

Nestes do post eu usei os seguintes materiais:

Mistura de bolo comprado pronto
Corante em gel (usei azul e rosa)
Embalagens especiais de push cake pop (estas são da BWB)
Recheio (este que usei vem pronto, no sabor nozes)
Confeitos (usei de chocolate, tipo M&Ms)
Forminhas de papel para cupcake
Formas para assar cupcake

Sugestão de preparo:

Misture os ingredientes do bolo como o fabricante indica. Separe 3 recipientes pequenos para misturar o corante a massa. Adicione gotas de corante gel em quantidades diferentes em cada recipiente, de modo que consiga dar um efeito degradê no final da montagem. Comece pela massa que ficará com a cor mais escura e depois trabalhe as outras cores, utilizando uma quantidade menor de corante. Assim fica melhor para controlar o efeito das cores que você quer. (Lembre-se que o corante gel cora intensamente mesmo usando uma gotinha).
Depois de coloridas, as massas podem ser colocadas em forminhas de papel (das maiores, para cupcake) e levadas para assar em formas para cupcake. Lembrar de colocar apenas 2/3 de massa nas forminhas, pois depois de assados os bolinhos crescerão.
Os bolinhos assados e frios, podem agora ser cortados em 3 a 4 fatias. Cada circulo (fatia) formado poderá ser cortado com o auxilio do próprio copinho do push cake pop. Assim já ficará no formato adequado para a montagem.
Para a montagem, primeiro insira uma fatia de bolo no copinho e, em seguida, alterne com recheio de sua preferência. O recheio pode ser colocado com o auxilio de uma manga de confeitar. Assim fica mais fácil e faz menos sujeira. Aqui eu coloquei as fatias dispostas de modo que desse o efeito degradê. Faça do jeito que você achar melhor!
Termine as camadas com o recheio e enfeite com gotas de chocolate, confeitos ou o que quiser. (Veja as fotos do passo a passo)

Se quiser,pode fechar os push cake pops, pois eles vem com uma tampinha.

Se for servir em festas, existem suportes feitos com acrílico que deixam os copinhos bem organizados e lhes dão maior destaque. Enfim, faça a festa!!!!


Recipientes onde a massa foi misturada ao corante

Massa de bolo em fôrmas para assar cupcakes

Bolinhos assados

O próprio copinho pode ser usado para cortar as fatias
 
Veja como ficam as fatias de bolo

Recheio colocado em manga de confeitar

Passos da montagem 



Veja quantas cores você pode encontrar na BWB!! 











quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Parceria com quem entende de chocolate



Esta semana recebi alguns mimos que encantaria qualquer chocolatier.  As doceiras de mão cheia também adorariam ter (e devem ter!!!) esses mimos. A BWB Embalagens me enviou algumas formas de chocolate sensacionais! A coqueluche do momento, o push pop cake; os kitkats, também muito usados em bolos, estão entre os presentinhos. Se você quer conhecer os produtos da marca, ter acesso ao catálogo on line de produtos, aos modelos de fôrmas e acessórios, a cursos e vídeos explicativos, acesse o site da BWB e confira!

Obrigada a BWB Embalagens! Valeu o carinho e atenção!

Não esqueça de ficar de olho aqui no blog, que vou postar algumas guloseimas com estes modeladores, tá?!


Beijosss

sábado, 5 de outubro de 2013

Biscoitos Quebra Quebra (de coco)


Esta receita foi sugestão da minha mãe que, assistindo o programa Sabor de Vida do canal A12, viu a receita e achou interessante os ingredientes que levava. Até o nome do biscoito é inusitado: Quebra quebra. Não precisa dizer por que, né? Desmancha na boca (e na fôrma também, quando você está desenformando), mas é muitíssimo gostoso. Só mudaria uma coisa: usaria metade dos ingredientes na hora de fazer, pois rende demais!! Sem falar que é muita massa para amassar. Precisei dar um pouco dela para minha mãe modelar em casa. Estes ela me ajudou fazer. Se não fosse isso, não sei que hora eu ia terminar...rs


Ingredientes:

1 kg de polvilho doce
1 pacote de mistura para bolo (qualquer sabor, mas usei coco)
1 xícara de açúcar
4 ovos
250g de margarina (usei manteiga)
1 ½ copo tipo requeijão, de óleo de soja


Misturar todos os ingredientes e amassar até dar ponto de corte. Precisamos amassar por partes, já que o volume era grande. A massa foi estendida numa bancada com as mãos mesmo (não dá pra usar o rolo nessa massa, pois ela gruda no rolo) e depois usamos vários cortadores diferentes. Caso não tenha cortadores, pode usar uma faca de cozinha mesmo. Colocamos direto na fôrma e assamos em temperatura média. Lembre que eles assam rápido! Quando começar a corar o fundinho dos biscoitos, já pode tirar do forno. Espere esfriar um pouco antes de desenformar. Acondicione em local seco e hermético, para que eles fiquem sempre crocantes. O resultado é maravilhoso!!! Você vai gostar!

Só lembrando... Mesmo usando somente a mistura de bolo com sabor, senti o sabor de coco nos biscoitos. Na receita original foi usado sabor leite condensado, mas não encontrei nos mercados da minha cidade. Mas fiquei muito satisfeita com o sabor que usei. 

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Morango Coberto



Este fim de semana, meu esposo trouxe uma infinidade de caixinhas de morango da região de Mata Fria, no Espírito Santo. Confesso que nunca comi morangos tão doces (até então só tinha comido azedinho) e vermelhos, lindos de viver!!  Estava (e estou) pensando o que farei com eles antes que se percam. Então, é provável que vocês vejam um monte de receitas por aqui que levem morango como ingrediente principal. Desta vez, resolvi fazer como a famosa uva coberta, com meu toque pessoal. Sabe que ficou delicioso???

Ingredientes:

1 lata de leite condensado (rende umas 15 coberturas)
1 colher de sopa de margarina
10 gotas de essência de baunilha
Chocolate granulado para finalizar

Faça um brigadeiro branco, misturando o leite condensado e a margarina em fogo médio até soltar da panela e obter consistência. Em seguida, acrescente a essência de baunilha e misture bem. Deixe esfriar.
Selecione morangos menores (esta foi uma tarefa difícil, já que os morangos, além de gostosos, eram graúdos) e retire o cabinho com uma faca. Lave-os e seque-os com um papel toalha.
Quando o brigadeiro esfriar, passe margarina na palma da mão e pegue uma porção do brigadeiro espalhando uma camada não muito fina. Coloque o morango com o lado estreito voltado para baixo em contato com a massa e enrole de baixo para cima pressionando levemente para a massa subir ao enrolar até você conseguir cobrir o morango completamente.

Passe no granulado e pronto! Todo mundo gosta desta combinação, então não deixe de fazer!







quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Empada, empadinha, empadão (outra receita para massa de empadas)



Já postei receitas de empadão aqui no blog (esta e esta). Esta aqui levou gordura vegetal hidrogenada (terror para nosso colesterol), mas sempre útil na hora de deixar os alimentos assados e fritos crocantes, sequinhos e fofos. Além de versátil, pois pode ser feita em qualquer tamanho ou para fazer pastel de forno, é muito gostosa.

Ingredientes para a massa:

500g de farinha de trigo
250g de gordura vegetal hidrogenada
3 ovos
Sal a gosto (usei uma colher rasa de chá)
Gema de ovo para pincelar

Ingredientes para o recheio:

500g de peito de frango cozido (temperei com alho, pimenta do reino, cominho e sal e refoguei com azeite) e desfiado (usei a batedeira para desfiar o frango – cortei em pedaços médios e coloquei na batedeira até desfiar por completo, pausando algumas vezes para ver como ficava)
½ pimentão médio vermelho picado
1 tomate maduro e sem sementes picado
1 xícara de chá de azeitonas verdes picadas
Tempero de alho e sal a gosto

Preparo da massa

Juntar os ingredientes numa tigela e amassar com as mãos até formar uma massa homogênea (reservar na geladeira por 15 minutos) – sugiro preparar a massa depois de ter preparado o recheio.

Preparo do recheio

Refogar o pimentão, cebola e o tomate em azeite até que fiquem amolecidos. Acrescentar as azeitonas e o tempero com alho e sal. Em seguida, acrescentar o frango desfiado, misturar e deixar cozinhar por uns 10 minutos mexendo de vez em quando (não acrescento água para o recheio ficar mais sequinho). Deixar esfriar antes de montar as empadas.

Montagem

Forrar as forminhas com a massa apertando com os dedos de modo que não fique muito espessa. Colocar o recheio na quantidade desejada (coloco sem encher a forminha completamente) e depois modelar as tampinhas com as palmas das mãos e colocar em cima da empada, apertando um pouquinho só as bordas. (Fiz em vários tipos de formas para demonstração).

Depois de montadas, passar gema de ovos nas empadinhas e assar em fogo médio. As empadas estarão assadas quando a gema pincelada começar a corar (mas vai do gosto do freguês).


Pronto! Como até quente!!!

domingo, 15 de setembro de 2013

Criações para a festinha da filhota


É, eu sei que faz tempo que não escrevo nada no blog. Estou voltando aos poucos, mas com muita vontade de postar e com saudades de blogar. Mas vou recomeçar escrevendo sobre o aniversário de 4 anos da minha filha Sophia. Lembram que postei as lembranças de aniversário de 1 ano dela? Depois disso, não comemorei mais. Mas decidimos que esse ano ela teria uma festinha.

Na semana do aniversário a Sophia ficou doente. Por que isso acontece??? Alguém pode me explicar??? É a Lei de Murphy?? Fiquei muito tensa e preocupada com ela e com as providências que deveria tomar para a festinha e para seguir com a rotina de trabalho e de atividades domésticas. “Noves fora” o desabafo, comecei a planejar um mês antes, e o que seria uma festa mais simples e com produção caseira, tomou outras proporções. A verdade é que as ideias foram surgindo (adoro artes e decoração), a vontade de criar aumentando e pronto! Vi-me envolvida com a produção parcial da comemoração. No fim das contas, deu quase tudo certo. O quase é por conta dos improvisos de quem não está muito acostumada a receber com pompa e circunstancia, apesar de gostar de receber. 

O tema foi Minnie Vermelha (sim, pois tem a Minnie Rosa também). Coloquei aqui algumas fotos das lembranças decoradas que produzi: As latinhas mint to be ficaram uma graça. Produzi os adesivos pegando algumas ideias na net, mas com meu toque pessoal, e coloquei em caixinhas de guloseimas e saquinhos de biscoitos amanteigados. Decorei também algumas embalagens onde foram colocados os doces que inventei fazer: os quindins, brigadeiros, beijinhos e bichos de pé. Os copinhos também ficaram uma fofura! A disposição dos doces nos tubetes já faziam a decoração em si, mas coloquei uns lacinhos com rosas vermelhas que deram um charme. Encontrei umas panelinhas vermelhas muito engraçadinhas. Nestas eu pus brigadeiro e enfeitei com um lacinho vermelho. Amei as garrafas de água. Uma lembrança simples e sugestiva. Nestas eu também apliquei umas ideias que vi na net, no site MatraqueandoAs tags para lanche seriam um charme a parte, mas a tonta aqui esqueceu as tags em casa. Sabe como é....a mãe tem que lembrar de tudo....  A sacola surpresa foi arte da minha mãe que, como sempre, me dá apoio incondicional nessas horas.
A decoração da festa ficou por conta da D’fest Decorações













terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Manteiga Verde



O semestre letivo começou, meu tempo reduziu e meu ânimo para cozinhar não anda lá essas coisas. Mas andei me aventurando e fazendo uns testes culinários.  Preparei uma manteiga com alguns temperos e gostei do resultado. Uma amiga me falou de uma manteiga temperada que usou numa carne assada na chapa. Fiquei imaginando e desejando... Aí resolvi tentar do meu jeito. Você pode usar os temperos que quiser. É muito simples:

250g de manteiga
Cebolinha (a quantidade que desejar)
Coentro (a quantidade que desejar)
3 dentes de alho

Processar tudo junto até que a mistura fique levemente homogênea. Depois de processada, a mistura pode ser colocada em saquinhos de sacolé (juju, chup-chup, brasinha) e levar ao refrigerador para solidificar e conservar. A proporção que usar retire fatias e coloque em carne assada, bifes, ovos estrelados, farofa, molho branco e onde sua imaginação mandar. Ta aí um coisa simples que faz toda a diferença!!!!

OBS.: Tentei fazer bolinhas com um boleador, mas não tive sucesso pois as bolinhas ficaram quebradiças por causa dos pedacinhos de tempero.














quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Com que tapioca eu vou?

Tapioca Tipo I
Tapioca Tipo II


Recebo muitas perguntas sobre o tipo de tapioca que deve ser usada nas receitas e embora eu explique, percebo que muitas pessoas não sabem diferenciá-las.  Por isso, escrevi este post. Não sou especialista nisso, mas já experimentei  dois tipos de farinha de tapioca e ambas são saborosas na preparação de cuscuz, bolinhos de estudante, mingaus e bolos. Cresci conhecendo como tapioca, um tipo flocado, alvinho, muito parecido com um beiju quebradiço, daqueles que se encontra na beira das estradas e são vendidos empilhadinhos em saquinhos plásticos. Esta tapioca é vendida, normalmente, nas feiras livres de muitas cidades da região nordeste (vou chamá-la aqui de tipo I). 
O outro tipo (II) é bem granulado e forma bolinhas duras, capazes de quebrar um dente se você mordê-la como vem do mercado, mas que ficam macias na preparação das receitas por causa de algum liquido misturado a elas. Falando em mercado, é lá que elas são encontradas. Nas gondolas onde ficam os cereais, farinhas, milho de pipoca, amendoins, etc. Os dois tipos absorvem muito líquido, mas acho que o tipo II, absorve mais por ser mais caroçuda. Uma receita que sempre me perguntam é a do bolo de tapioca que já postei aqui. Esta receita e outras que postei no blog há algum tempo atrás, fiz com a tapioca flocada (tipo I) e por isso devo postar em breve o bolo de tapioca com a tapioca tipo II para testá-la e esclarecer as dúvidas dos nossos leitores.  Ah! E ainda tem a massa de tapioca (aquela que as tapiocarias utilizam), que merece outro post! Depois falo dela também, ok?!

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Aos familiares das vítimas de Santa Maria/RS:


"Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel".

Isaías 41:10



Leia: O consolo de Deus na hora do luto 
Por: Rev. Hernandes Dias Lopes
The Christian Post


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Pão Caseiro


Já tentei postar esta receita umas quatro vezes, mas não dava tempo. Ele acabava antes de eu fazer as fotos. Sério!!  A massa fica bem leve e é super fácil e rápido de fazer. Só precisa esperar levedar.

Ingredientes:

6 xícaras de trigo
4 tabletes de fermento biológico fresco ou 4 colheres de sobremesa do fermento biológico seco
2 xícaras (chá) de leite morno
4 ovos              
1 xícara de óleo
6 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sobremesa) de sal


Bater no liquidificador o leite, o óleo, os ovos, e o fermento. Acrescente o açúcar e o sal e bata novamente. Pronto! Em seguida, é só misturar esse liquido a farinha de trigo numa tigela e misturar bem (use colher de pau ou similar) até formar uma massa lisa, porém meio mole. Quando estiver aparecendo bolhas grandes na massa enquanto se mistura tudo, colocar numa forma untada e enfarinhada e esperar a massa crescer por aproximadamente 1 hora. Levar ao forno médio e assar até a massa ficar coradinha. Esta receita rende um pão grande. O que aparece na foto eu assei em uma forma grande descartável (daquelas para assar frango ou carnes), já que as minhas são pequenas (família pequena, já viu né?!)



quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Carne Louca



Uns chamam de roupa velha, outros de carne louca. Seja lá qual for o nome, um sanduíche feito com ele fica uma coisa de louco mesmo (olha o trocadilho!!). A primeira vez que comi foi num restaurante, servido como entrada e com castanha de caju torrada. Esta versão não teve a castanha de caju, mas o sabor é o mesmo. Fiz na intuição e deu certo! Já perdi a conta das vezes que servi para amigos e recomendo fortemente aqueles que não sabem o que fazer na hora de agradá-los. Com um pãozinho francês, de cebola, lua de mel, pão delícia, fica ótimo. Alguns preferem frio, outros preferem quente. De um dia pro outro fica ainda melhor e não tem muito segredo para fazer.

Ingredientes:

1 Kg a 1,2 Kg de lagarto
1 colher de sopa de Tempero completo (alho, sal, pimenta do reino, cominho)- fiz em casa
1 copo americano de vinagre (usei de vinho tinto)
3 folhas de hortelã grosso (opcional - mas dá muito sabor)
1 cubo de caldo de carne
2 folhas de louro
½ xícara (chá)de  azeite extra virgem para refogar
½ xícara (chá)de  azeite extra virgem para colocar depois de pronto
1 pimentão vermelho (médio)
1 pimentão amarelo (médio)
1 xícara (chá) de azeitonas pretas (pode usar também ½ preta e ½ verde)
1 xícara (chá) de uvas passas
1 cebola pequena cortada a juliene (pela metade) em fatias finas


Corte a peça de lagarto em quatro partes e tempere com alho, sal, pimenta do reino e cominho. Levar ao fogo em panela de pressão e refogar por uns 30 minutos (mexendo de vez em quando) no azeite juntamente com o louro, hortelã grosso, vinagre. Acrescentar água pela metade, fechar e panela de deixar cozinhar por um tempo (uns 30 a 40 minutos). Depois desse tempo, observar o cozimento e acrescentar água, se necessário (normalmente é necessário). Deixar na pressão até que cozinhe a carne por completo (colocar o garfo na carne, se entrar com facilidade, está cozida. Desfiar a carne e reservar (se não quiser desfiar, corte em fatias finas).
Na gordura onde foi cozida a carne, acrescentar a cebola e os pimentões cortados em tirinhas finas e aquecer até que estes amoleçam.
Em seguida, num recipiente grande misture a carne desfiada e junte todos os outros ingredientes misturando bem.  Acrescenta mais azeite e vinagre, caso prefira. Caso não sirva imediatamente, conserve na geladeira devidamente fechado.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Como Preparar Caranguejo


Com a chegada do verão e o passeio às praias dá aquela vontade de comer um caranguejo!!  E olha que já ouvi dizer que os meses do ano que tem caranguejo gordo, são os meses sem a letra "R". Portanto, Janeiro não é o mês ideal. Mas se você quiser matar a vontade vai ter que desembolsar R$ 5,00 por cada um nos bares ou barracas de praia e a vontade só passa depois de uns quatro ou mais...rss. Na verdade, o valor não é problema quando a gente percebe o trabalho que dá preparar esse crustáceo, mas é gostoso também comer em casa, tranquilamente.  Alguns não gostam de comer por causa do local onde eles vivem, o mangue. Bem, neste caso dois cuidados devem ser tomados: saber a procedência e limpar adequadamente durante o preparo. Caso você queira experimentar, aqui vão algumas dicas de como matar, limpar e cozinhar o caranguejo:

Os caranguejos são vendidos normalmente em cordas com algumas unidades, mas podem também ser mantidos vivos e soltos em baldes grandes e serem escolhidos pelo freguês.

a)      Quando chegar em casa, você deve colocar os caranguejos em um tanque de lavar roupas e jogar água para tirar um pouco do lodo que vem incrustado na carapaça (foto 1).

b)      Com uma faca, tente virar o caranguejo com a “barriga” (região ventral - estrutura em forma de triângulo*) para cima e espete a ponta da faca na posição indicada na foto 2. Este procedimento causa a morte do animal.

*Esta estrutura na forma de triângulo indica também que trata-se de um caranguejo macho (a captura de fêmeas compromete a reprodução do caranguejo e, consequentemente, a atividade pesqueira). As fêmeas tem esta estrutura mais alargada e ovalada.

c) Depois de sacrificar todos os caranguejos, retire a estrutura triangular como está      indicada nas fotos 3 e 4, eliminando o intestino.

d) (Essa é a parte mais chata...rsss) ...retirar os pelos. Com o auxílio de uma faca, raspar os pelos das pernas, que além de peludas guardam muita lama de mangue (os machos são muito peludos, enquanto as fêmeas tem poucos pelos). Compare a imagem da foto 6 e 7, antes e depois de limpar as pernas dos caranguejos. Não precisa retirar tudo, só o excesso.

e) Retirados os pelos, agora é hora de escovar toda a carapaça e as pernas com a ajuda de uma escova pequena em água corrente (pode ser de dentes) para retirar o excesso de lama (as regiões mais encrustadas ficam na parte ventral (de baixo) do caranguejo, articulações, lateral da “cabeça” (carapaça)). Enfim, onde tiver lama.

Importante: Mesmo depois de lavados, os caranguejos reservados e separados para o cozimento, escorrem um caldo escuro no fundo do recipiente onde ficam. Por isso, antes de submetê-los ao cozimento, é bom deixar escorrer um pouco, desprezando-o. Isso evita que o caldo onde será cozido o caranguejo fique com aspecto e sabores ruins.

f) Por fim, o cozimento pode ser feito de duas maneiras: Colocando os caranguejos em água fervente temperada com sal; ou preparando um tempero como o de moqueca de peixe (pimentão, tomate, cebola, alho, sal, cheiro verde (coentro e cebolinha) e acrescentando um pouco de leite de coco). A estes temperos já refogados deve ser acrescentada a água e quando estiver fervendo, os caranguejos devem ser colocados. Nos dois casos, os caranguejos estarão cozidos depois que der para sentir o cheiro característico dele depois de preparado (aproximadamente uns 15 a 20 minutos). No mesmo caldo, podem ser cozidos vários caranguejos por várias vezes. Portanto, se sua panela for pequena como a minha, cozinhe dois ou três de cada vez – foto 8. Este do post eu cozinhei somente em água e sal e ficou ótimo. Uma outra dica, usar o caldo do cozimento para fazer um delicioso pirão. Se o caldo tiver somente água e sal, é só refogar os temperos e acrescentá-los. Um post com o pirão eu publico depois, ok??!!
                




Nesta empreitada tive o auxílio do meu esposo e do meu braço direito, a Arlete. Santa ajuda, viu??!!

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Bolo Rústico de Chocolate com Morangos


Já deu pra perceber que eu adoro essa combinação, né?  Só que desta vez fiz o bolo de chocolate com massa pronta. Na verdade quis dar um destino nobre a alguns morangos lindos que eu tinha na geladeira. Como uma das tendências da confeitaria mundial é fazer bolos rústicos (também chamado naked cake), pensei em experimentar. Sabe que gostei ?? É prático e o efeito visual é muito legal.  O chantilly que usei também foi comprado pronto. Além disso, usei uma fôrma pequena (tipo mini bolo) com lateral alta para poder fazer várias fatias de modo que o bolo ficasse alto (esta é outra tendência na produção de bolos decorados). Esta é uma boa sugestão, caso você não tenha tempo para fazer um bolo bonito e gostoso e queira impressionar os filhotes ou convidados e receber elogios. 

Ingredientes:

Massa de bolo pronto sabor chocolate (usei Chocomousse - tem um sabor forte de chocolate)
1 caixa de chantilly pronto (usei em pó)
3 xícaras de morangos (duas delas com morangos picados), os outros usei para enfeitar
Raspas de chocolate (usei meio amargo)
Refrigerante para molhar o bolo


Com o bolo já assado em uma forma de borda alta, fazer 4 a 5 fatias com o auxílio de uma faca grande e larga (usei faca de cortar pão). Molhar a primeira fatia de bolo com umas duas colheres de refrigerante, acrescentar o chantilly já preparado segundo as orientações do fabricante espalhando com cuidado com auxílio de uma colher ou uma faca (cuidar para não preencher as bordas do bolo). Em seguida, acrescentar o morango picado sobre o chantilly e cobrir com outra fatia de bolo, e assim sucessivamente até chegar a ultima fatia, decorando com morangos inteiros e raspas de chocolate. 





quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Bolinho de Puba da Vó Idália e Niver do Vô Moreira


Já falei aqui várias vezes a minha paixão por comfort food e sobre o seu significado na minha vida (e na de quem curte também... acredito ser unanimidade).  Comida de mãe já é bom, quanto mais de avó. Quando criança, a vó Idália fazia um bolinho delicioso de uma farinha muito conhecida aqui no Nordeste, a Puba (alguns chamam de farinha d’água). É um tipo de farinha produzida a partir da fermentação da mandioca (lembro do meu avô Moreira colocando sacos de mandioca dentro do rio e deixando lá por uns dias até ficar amolecida – eu achava isso incrível !!). Aliás, ele faz 90 anos exatamente hoje e parece ter 60. Tem muita energia e história pra contar, nem se fala!!!!!! Este post é em homenagem aos dois: vó e vô. Amados, respeitados e admirados por toda a família. Te amamos muuuuito!!!!!!!!!!!!!!!

Mas voltemos a falar do bolinho... aí está a receita! Simples como sempre e com gosto da infância:

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de farinha de puba
2 ovos
4 colheres (sopa) rasas de açúcar
1 colher (chá) de canela em pó
1 pitada de sal
¼ de xícara de leite ou  até dar ponto na massa
Açúcar e canela para polvilhar
Óleo para fritar

Misturar os ingredientes secos e acrescentar os ovos amassando aos poucos. Em seguida, colocar o leite também aos poucos, amassando até que a massa dê ponto de enrolar nas mãos (a massa fica macia, mas um pouco quebradiça nas bordas, como mostra a imagem do passo a passo). Pegar pequenas porções e formar bolinhos achatados em forma de gota (ou no formato que você quiser). Fritar em óleo quente, dos dois lados até ficar moreninho. Passar no açúcar com canela e servir. Com um cafezinho é muito bom!!



Esta foi a foto da homenagem prestada aos 90 anos do vô Moreira:


terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Votos para o Ano Novo e Desabafo




Gif do site http://cantinhoencantado.blogs.sapo.pt/tag/gifs+ano+novo


Este ano quero muito mudar minha forma de ver algumas coisas na vida. Mas uma que preciso e está relacionada a construção do blog também, é que, apesar de não gostar de preconceito na cozinha, acho que ainda preciso me libertar do perfeccionismo e liberar mais minha idéias e criatividade. O perfeccionismo me congela muitas vezes e me impede de produzir mais, errar mais e, consequentemente, acertar mais. Esta é a verdade: tenho medo de errar!!!!!!! Isso me faz lembrar da música dos Titãs "Epitáfio", que retrata bem minhas sensações neste último ano. E o que tem me feito pensar tanto tem origem na finitude da vida,  na velocidade do tempo, na perda de pessoas amadas, na qualidade de nossas vidas neste mundo moderno, nas conquistas que não alcançamos e na necessidade de ter mais fé em Deus para vencer todos estes e outros obstáculos. Não sei se estou falando coisa com coisa, mas isso não tem a menor importância agora. Certamente que as minhas angústias e medos podem ser sanados e sei que Ele está cuidando disso. Minha oração neste inicio de ano é que Deus me dê sabedoria a cada dia para superar os obstáculos e que eu continue prosseguindo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio da soberana vocação, em Cristo Jesus, como está escrito em Filipenses 3:14.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...